ShareThis

Resumo Custos - Depeche Mode Chile


Passagem Aérea
Hotel
Ingressos
Deslocamentos em Santiago

Custos por Pessoa.

Fonte: Minha Cumadre PaulinhaU2.

Fãs do Depeche Mode Pedem que Grupo Venha ao Brasil


O anúncio do cancelamento dos shows que a banda britânica Depeche Mode faria em São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ), na semana passada, deixou fãs brasileiros inconsoláveis. Uma comunidade virtual de admiradores do trio decidiu criar um abaixo-assinado para convencer produtores e artistas a reconsiderarem a decisão. No site http://www.petitiononline.com/, os internautas podem aderir ao pedido formal de que o Brasil seja recolocado na turnê do grupo. Até a noite desta quinta-feira, 982 assinaturas haviam sido coletadas na página. Criado pelo organizador do site Depeche Mode no Brasil, o texto é escrito em inglês e não tem mais que quatro frases, entre as quais "É tão simples! Queremos Depeche Mode no Brasil!". O destinatário da mensagem é o próprio grupo.

No site de relacionamentos Orkut, a notícia do cancelamento também causou alvoroço. Uma comunidade brasileira dedicada à banda, com mais de 25 mil membros, comentou a decisão e recebeu 881 reações, entre tristes e indignadas. Para jogar com o nome da nova turnê, Tour of the Universe, os "devotees", como se autodenominam os fãs, passaram a usar a frase "O Brasil não pertence ao universo".

Na quarta-feira passada, 22/7, o Depeche Mode afirmou em seu site oficial que os dois shows que faria no País, marcados para 22 de outubro, no Rio, e 24 do mesmo mês, em São Paulo, estavam cancelados. A justificativa dada é de problemas de "logística devido às recentes remarcações nas datas europeias".

Os shows em Costa Rica, Colômbia, Argentina, Chile e Peru foram mantidos na agenda do Depeche Mode.

A internauta Joelma Carvalho, de Guarulhos (SP), participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra.


ASSINE VOCÊ TAMBÉM!!


Fonte: Portal Terra

Revista Auto Esporte


Fonte: Comunidade Depeche Mode Orkut.

Videos Washington D.C. - Tour of the Universe

Tour of the Universe - Washington D.C.

Local: Nissan Pavillion
Público: ?
Abertura: Peter Bjorn And John

Setlist:

- In Chains
- Wrong
- Hole To Feed
- Walking In My Shoes
- It’s No Good
- A Question Of Time
- Precious
- Fly On The Windscreen
- Little Soul
- Home
- Come Back
- Policy Of Truth
- In Your Room
- I Feel You
- Enjoy The Silence
- Never Let Me Down Again

- Stripped
- Master & Servant
-Stranglove

-Personal Jesus
-Waiting For The Night


Fonte: Comunidade Depeche Mode Orkut.

Depeche Mode: Live Last Night


Roughly rendered, Depeche Mode means "fast fashion,'' a phrase that seemed increasingly inappropriate as the British band lumbered through a two-hour concert Tuesday night at Nissan Pavilion. Rarely has a pop group earned such devotion playing such draggy material.

The band, which began 29 years ago with sprightly synth-pop, now plays mostly ballads, dirges and marches, relieved by the occasional midtempo disco beat. At Nissan, the trio and its two longtime accompanists started slow with "In Chains'' and "Wrong,'' uninspired new songs. But the show's pulse quickened in its second half, which featured more material from the group's late-'80s peak.

(Read the rest of the review after the jump.)

The music combined simple keyboard motifs, skeleton-rattling beats and bleak lyrics. The best-known of the latter were often ceded to the audience by singer Dave Gahan, who encouraged the crowd to take the refrains of such glumly catchy tunes as "Stripped.'' Behind Gahan, a video screen illustrated diverse themes: universal brotherhood, space exploration and -- during "Strangelove'' -- foot fetishism.

Principal songwriter Martin Gore played guitar for most of the show, but it was audible chiefly during intros, outros or riffs unnecessarily transcribed from the original versions's keyboard melodies. The only song transformed by guitar was "Personal Jesus,'' which became a twangy blues-rocker. More such alchemy, and a few added uptempo songs, would have been welcome.

Openers Peter, Bjorn and John expanded such blithe ditties as "Young Folks'' with dance-club timbres and arena-rock flourishes. The bigger sound didn't seem entirely fitting, but the Swedish trio's songs proved sturdy enough to withstand the treatment.

Fonte: Washington Post

A Question of Lust



A banda Norueguesa A-ha fez uma versão para um classico do Depeche Mode a faixa A Question of Lust, dia 27/07 na BBC2 Radio, no programa de Dermot O'Leary:


Shows no Brasil, Esperança?


Existe rumores na internet de que a produtora Mondo Entreterimento esta em contato com a Baron, para tentar retomar a vinda do Depeche Mode ao Brasil para os shows que foram cancelados no dia 22 de julho em comunicadado no site oficial da banda, cancelamento das datas muito provavelmente pelo não cumprimento da primiera parte do contrato por parte da Time 4 Fun e da EMI do Brasil, a Mondo esta com a bola na marca do penalti, vamos torcer.

Também existe rumores de que a banda vira ao Brasil mesmo sem fazerem shows para divulgar o album Sounds of the Universe.

"Eu não acredito em milagres, mas eles acontecem todos os dias...."
Miracles - David Gahan

Mais Protestos

Explicação por parte da EMI



Em resposta a uma amiga da comunidade do Depeche Mode no Orkut ao post que publiquei anteirormente, o André Malaton da EMI mandou a seguinte mensagem:

"Amanda,
Sou fã do Depeche Mode desde 1984 também. O cancelamento dos shows sem duvida soou como uma bomba para nós mas foi uma decisão da banda. Isso deixa a gravadora e sobretudo os responsaveis por traze-los ( Time 4 Fun - Promotores do show ) sem ter o que fazer. A unica forma de reverter essa decisão é a banda mudar de idéia.

Os responsaveis pela vinda da banda são exclusivamente os produtores do show, leia-se Time 4 Fun.

O que sei é que o DM tinha 8 shows para reposr e David Gahan teria que repousar uma semana entre as Tournees. A banda decisiu que a melhor forma para isso acontecer seria o cancelamento de nossas datas.

Os fãs brasileiros deixam de ver um show fantastico e a EMI perde também com esse cancelamento pois uma tour como essa certamente gera negocios ao redor.

Divulgar o e-mail da Thais na comunidade certamente não é a melhor atitude que vocês poderiam ter tomado, me parece inconsequente.

Desculpe ser tão direto mas temos que ter os pés no chão.

Abrs. "

Nota do blogueiro: Nem sei mais o que dizer em quem acreditar, mas desculpe ao Sr. André mas esse teu textinho não explica nada, muito menos o descaso da EMI com o Depeche Mode no Brasil, nem sobre as acusações de que a EMI e a Time 4 Fun não pagaram o sinal do contrato e nem organizaram a logisitca referente a banda e ao show.

Fonte: Comunidade Depeche Mode Orkut.

Depeche Mode - TOTU in Brazil Canceled - PROTEST

Tour of the Universe - Santiago Chile, Eu Vou!


Aos amigos devotos que como eu estão pensando em ver o DM fora do Brasil, alguns comentários:

* Cogitei ver o DM em Buenos Aires, sempre quis conhecer esta cidade, mas com essa da gripe H1N1 estar muito forte por lá estou com receio que venham a cancelar este show também espero que não chega de cancelamentos, também apenas existem ingressos de pista disponiveis, e também ir a Buenos Aires é mais caro que ir ao Chile, acredito que este será o meu destino.


* Chile ainda tem ingressos vips na venda no site da Ticket Master, estão em torno de R$270,00, compro os meus esta semana.

* No Chile não precisa de passaporte para entrar, apenas documento recente com foto, acredito que carteira de identidade, faz parte do Mercosul.

* Com cerca de R$150,00 a diária você se hospedagem em um hotel 3 estrelas a no maximo 20km do local do show e a 3 quadras do metro que passa no local do show, a 7km do aeroporto, em quarto quadruplo para quem vai com amigos um opção de economia.

* Passagem de avião para Santiago variam de R$500,00 a R$780,00 por pessoa.

* Para quem curte vinhos a cerca de 40km de Santiago temos a vinicola Concha Y Toro, um belo passeio para depois do show.


Mapa do local do Show:




Fonte: Pesquisa feita pela minha cumadre PaulinhaU2 e companheira de viagem.

Fotos - Toronto - Tour of the Universe


Clique na foto para ver mais fotos do show de Toronto!

The Best Frontman


A revista Alemã "Synthetics" traz em sua capa Dave Gahan e Bono Vox como os melhores "Frontman do Universo".

Fonte: DM Devotion.

Videos Montreal - Tour of the Universe

Tras cancelación en Brasil, confirman concierto de Depeche Mode en Chile

Las alarmas se encendieron con la anulación de los shows en Rio de Janeiro y Sao Paulo, pero los productores a cargo ratificaron hoy que el resto de las fechas en la región se mantiene sin alteraciones.
El grupo actuará por segunda vez en Chile, el próximo 15 de octubre en el Club Hípico.
Foto: AFP

SANTIAGO.- La noticia había encendido las alarmas en los cerca de 30 mil seguidores de Depeche Mode que ya habían adquirido su entrada para el concierto del 15 de octubre en el Club Hípico: El trío británico canceló sus dos presentaciones en Brasil, parte del mismo tramo sudamericano que debe traerlos a Chile.
Y aunque desde el entorno del grupo se había advertido que la cancelación no debería afectar al resto de las presentaciones en Latinoamérica, hoy eso terminó de ratificarse, con la confirmación de los demás conciertos en la región, a través de un comunicado emitido por los productores a cargo.
De este modo, el trío que integran David Gahan, Martin Gore y Andrew Fletcher llegará por segunda vez a Chile el 15 de octubre, tras una primera visita en 1994.
El concierto, que se enmarca en el "Tour of the universe" (con que promocionan el álbum Sounds of the universe), ha registrado hasta el momento una exitosa venta de entradas, con más de 25 mil tickets ya adquiridos.
Incluso la localidad balcón preferencial se encuentra agotada, por lo que sólo quedan boletos para cancha general, tribuna y cancha vip, con valores que oscilan entre $28 mil y $65 mil (más cargos). Las entradas se venden a través de Ticketmaster.
La cancelación de las paradas en Rio de Janeiro y Sao Paulo se originó en la imposibilidad de acomodar las fechas con la reanudación del tramo europeo del "Tour of the universe", que debieron suspender a mediados de mayo, luego de que se encontrara un tumor en la vejiga de David Gahan.
El cantante fue operado con éxito a fines de ese mismo mes y el grupo pudo retomar su gira en junio.

Fonte: El Mecurio On-Line.

Molson Amphitheatre - Toronto


The deafening, zealous welcome for Dave Gahan, Martin Gore and Andy Fletcher (along with a touring drummer and keyboardist) meant Toronto was out to prove it is the capital of Depeche Mode's fanbase. On a gargantuan stage complete with a large disco ball screen overhead, the electronic pop pioneers appeared decked out for the occasion: Gahan in a sparkly vest and skintight tux pants, Gore in a silver sequined three-piece suit and copious amounts of body glitter.
Beginning with the first three songs from new album Sounds of the Universe, the band delivered a colossal-sounding rendition of the recent single "Wrong," as Gahan bellowed the chorus from what sounded like a boom mic, and later on "Come Back" oozed out of the speakers with the distorted levels of My Bloody Valentine. As soon as they hit "Walking In My Shoes," the older songs started to creep in and the band really hit their stride. And they didn't disappoint: "Fly On the Windscreen," "A Question of Time," Gore's "Home," "In Your Room," "Policy of Truth" and the set-closing tandem of "Enjoy the Silence" and "Never Let Me Down Again."
The massive jumbotron behind them was integral to the show, projecting images fit for each tune: from a devious-looking raven, to the trio dressed as astronauts to various camera effects capturing the band at work. But even more impressive was the fitness of Gore and Gahan, who moved and acted like the last decade hadn't passed them by. The front-man did repeated pirouettes with the mic stand, like he was 25 again, and never missed a chance to shake his ass right in stage front — amazing seeing as he's recovering from both major surgery on his bladder in May, and a leg injury from earlier this month.
The encore was a dream come true for the many seasoned fans. "Stripped" was as raw and dirty as ever, "Master and Servant" turned into a singalong game and "Strangelove" was pornographic — literally, thanks to a steamy film featuring a topless nymph getting her toes sucked by another woman. As expected, they bowled the 16,000 capacity audience over with a romping version of "Personal Jesus," surprisingly followed by a tender duet by Gore and Gahan on "Waiting for the Night." As they bid adieu, Gahan asked the crowd sing "Happy Birthday" to the 48-year-old Gore, but most people in attendance left feeling like it was their own personal celebration after a two-hour-long gift by their favourite band.

Fonte: Exclaim.

Tour of the Universe - Montreal - Canadá - 14 Mil

Local: Bell Centre
Público: 14.000 pessoas
Abertura: Peter Bjorn And John

Setlist:

- In Chains
- Wrong
- Hole to Feed
- Walking in My Shoes
- It's No Good
- A Question of Time
- Precious
- Fly on the Windscreen
- Little Soul
- Home
- Come Back
- Policy of Truth
- In Your Room
- I Feel You
- Enjoy the Silence
- Never Let Me Down Again

- Stripped
- Master and Servant
- Strangelove

- Personal Jesus
- Waiting for the Night

Fonte: Comunidade Depeche Mode Orkut.

Será?

Nota do blogueiro: Bom amigos recebi este e-mail de um amigo, não sei se é verdade mas os cancelamentos no Brasil deixaram os devotos com no minimo uma pergunta na cabeça por que o Brasil, acho que deveria compartilhar isso com vocês:

"Querem uma informacao quentinha?

Sou DJ há 20 anos, da época que as gravadoras ainda vendiam discos e tinham departamentos de divulgação para nos, DJs. O atual presidente de mkt da EMI Andre Matalon, tambem foi DJ ha muitos anos atras e temos um grande amigo em comum, (preservando o nome para preservar o emprego do amigo).
O que acabei de ficar sabendo: A Baron, agência que vende os shows do DM, fica em cima sobre todos os detalhes dos shows, e até o começo desse mês a Time4fun e a EMI Brasil (organizadoras dos shows no Brasil) não cumpriram o pagamento do sinal do contrato, nem apresentaram a logistica da banda no Brasil. Assim como aconteceu na Touring the Angel.
O empresário Kessler do DM ficou assustado com a desorganizacao e como o contrato não foi cumprido, decidiu cancelar o Brasil, para o DM e toda a equipe descansar um pouco mais para a segunda perna europeia da turne, pois em uma semana a banda e equipamentos irão se deslocar de BsAs para Rio e SP, mas até agora nada estava fechado, nem planejado!

PALMAS PARA O JEITINHO BRASILEIRO DE SE FAZER AS COISAS!
COMO DIRIA RENATO RUSSO: "VAMOS COMEMORAR A ESTUPIDEZ HUMANA!"

É isso. muito provavelmente os empresários no Brasil não estavam dispostos a pagar pelo preço de um show do DM. Ou não consideraram o DM uma banda do primeiro time e ficaram tentando alternar uma solução, adiaram o começo da venda dos ingressos, etc. alem da falta de organização total, podem ter pensado que não valeria a pena investir no show, ja que o Depeche, evidentemente, não é tão conhecido no Brasil quanto nos EUA/CANADA e na Europa (onde os shows são em lugares enormes).

[]'s "

Happy Birthday to You - Live Toronto



Nota do Blogueiro: Vendo todos esses videos da volta do DM eu sinto uma sensação estranha de tristeza e felicidade misturadas, confusas...

Videos Toronto - Tour of the Universe


O Show Tem Que Continuar

Depeche Mode’s Gahan thrills fans


Veteran British electro-dance-pop outfit Depeche Mode kicked off the North American leg of their so-called Tour Of The Universe in Toronto on Friday night at the Molson Amphitheatre with frontman Dave Gahan looking no worse the wear.


Gahan, you may recall, had a health scare back in May when he had a low-grade malignant tumor removed from his bladder, leading to the postponment of six European dates that were eventually rescheduled.

And just earlier this month, he also injured his leg on stage at a gig in Spain.

But if Gahan is feeling the effects of his recent health woes, he sure didn’t show it on Friday night in front of a sold-out crowd as he gleefully performed his trademark dance moves that included some sexy hip-wiggling, shaking his backside at the audience and twirling around with his mic stand high in the air.

Yes, Gahan looked skinny, but when doesn’t he, and his deep voice was clear and strong over the course of a 22-song show that stretched over two hours.

The group, which included founding members Martin Gore on guitar-keyboards and a sunglasses-wearing Andrew Fletcher on keyboards, played on an eye-catching stage dominated by a large LED video screen and matching circular ball screen hanging above the group.

Gore also looked sharp in a shiny silver sequin suit.

Unfortunately, it took a while for Depeche Mode to find their groove as they trotted out the obligatory new material from their latest album, Sounds Of The Universe, including the rather somber In Chains and Wrong, and the slightly more upbeat, Hole To Feed.

The audience, however, seemed thrilled just to have Gahan, in particular, in their presence and were on their feet immediately, cheering whenever he took off an article of clothing or was in exceptionally good dance form.

And when the hits finally kicked in - this is a group who have sold 100 million albums worldwide since their formation in 1980 - with Walking In My Shoes, which featured a backdrop of a crow on the video screen with a large eyeball projected on the ball above - the crowd couldn’t be contained as they happily sang, danced and clapped along.

A string of crowdpleasers, It’s No Good, A Question Of Time, and Precious - the latter from 2005’s Playing The Angel - were interrupted by another buzz kill song, Fly On The Window, followed by Gore taking over on lead vocals for two back-to-back ballads, the new song Little Soul and Home (maybe to give Gahan a break), although Gahan eventually returned for two more unmemorable new song from Songs Of The Universe, Come Back and Fragile Tension.

The thing about Depeche Mode songs when they’re good, they’re great, but when they’re bad, they seem to go on forever.

Thankfully, the second half of the show really kicked into high gear, beginning with the dramatic I Feel You, followed by the dance-happy Policy Of Truth, Enjoy The Silence - featuring Gahan, Gore and Fletcher as stoned-faced astronauts in a video - Never Let Me Down Again and an encore that brimmed with some kinky material like Master And Servant, Strangelove (featuring a video in which a young Asian woman sucked the toe of a young redheaded woman who eventually explosed her breasts), and the mother of all Depeche Mode songs, Personal Jesus.

Local:
Molson Amphitheatre

Set List:


In Chains
Wrong
Hole To Feed
Walking In My Shoes
It’s No Good
A Question Of Time
Precious
Fly On The Windscreen
Little Soul
Home
Come Back
Fragile Tension
In Your Room
I Feel You
Policy Of Truth
Enjoy The Silence
Never Let Me Down Again

Stripped
Master And Servant
Stangelove

Personal Jesus
Waiting For The Night

Fonte: Toronto Sun

Happy Birthday Martin Gore


Leonino, nascido em 23 de julho de 1961 em Londres, Inglaterra, Martin Lee Gore é hoje conhecido como um dos melhores compositores do século. No dia 27 de maio de 1999, Martin recebeu o prêmio Internacional Achievement, dado pela Academia Britânica de Compositores (British Academy of Composers and Songwriters) por seu trabalho com a banda Depeche Mode. O prêmio foi entregue por seu amigo de longa data, Daniel Miller, da Mute Records (a gravadora da banda), que fez um discurso elogiando o trabalho de Martin como compositor das músicas do Depeche Mode, que fez com q a banda conseguisse, ao longo de quase 20 anos, se conectar a pessoas de todo o mundo. Sua história... Martin passou seus primeiros anos em Dagenham, um subúrbio londrino e se mudou para Basildon com seus pais, que estavam a procura de uma vida melhor. Quando criança, Martin era considerado o valentão do colégio, e uma vez foi pego quebrando um tijolo na cabeça de um de seus colegas. Era um excelente aluno, principalmente em línguas. Martin se inscreveu em um programa de intercâmbio estudantil, que permitiu que visitasse a Alemanha várias vezes. Fala alemão fluentemente e um pouco de francês. Martin deixou a Saint Nichola's Comprehensive School em 1977 e começou a trabalhar em um banco. Descontente com o trabalho, passou a tocar na banda "Norman and the Worms" à noite. Com o dinheiro que ganhava em seu trabalho diurno no banco, Martin comprava novos equipamentos musicais, principalmente sintetizadores. Após conhecer Fletch no clube Van Gogh em 1980, Martin foi logo convidado para integrar sua nova banda, "Composition of Sound". Martin havia composto várias músicas desde seus 14 anos, mas no primeiro álbum do Depeche Mode contribuiu com apenas duas músicas: "Big Muff" e "Tora! Tora! Tora!". Após a saída de Vince Clarke da banda, em 1981, Martin assumiu a responsabilidade de compor as músicas da banda. Sob tremenda pressão para completar as músicas para o segundo álbum do grupo, Martin ofereceu diversos tipos de som em suas músicas, abordando desde temas políticos até sexo, amor e religião. Ao longo da década seguinte, as composições de Martin melhorariam consideravelmente, trazendo clássicos como Shake the Disease, Stripped e Enjoy The Silence. Martin Gore Lançou os discos Counterfeit e Counterfeit2 em careira solo, apesar de muito pouco conhecido aqui no Brasil.

Ping Pong:

Data de nascimento: domingo, 23 de Julho de 1961
Local de nascimento: Londres
Signo: Leão
Olhos: Verde
Altura: 1,7m
Detalhes da família: Esposa Suzanne, filha Viva Lee
Passatempos: Leitura, jogos de computador
Bandas anteriores: Norman and the Worms
Cidade favorita visitada: Cape Town
País favorito visitado: África do Sul
Comida favorita: Indiana, Japonesa
Bebida favorita: Vinho seco, do Porto, tinto, etc.
Esporte favorito: Futebol, futebol americano
Cores favoritas: Preto
Filme favorito: Shoah
Livro favorito: Diary of a Drug Fiend - de Aleister Crowley
Programa de TV favorito: O mundo em guerra
Estações de rádio favoritas: Eu nunca escuto o rádio, a menos que no carro com alguma outra pessoa que dirija
Canção favorita: Dark End of the Street - de James Carr
Canção própria favorita: Policy of Truth
Album favorito: White Álbum - dos Beatles
Álbum próprio favorito: Ultra
Vídeo próprio favorito: Enjoy The Silence
Banda favorita: The Velvet Underground
Site Favorito: http://luisfernandodm.blogspot.com/.... hehehehehe

Disappointment for the Masses


Amigos eu nem sei o que dizer neste momento, de total decepção e tristeza pela noticia que foi divulgada no site oficial do Depeche Mode, então descrevo a vocês um e-mail do meu amigo Jean, que descreveu perfeitamente o meu sentimento:

" Essa história do Dave prá mim, não serve como desculpa... "Desvestir um santo, prá vestir outro, é falta de respeito"..... Se eles queriam rehaver a grana/ingressos, que remarcassem outras datas prá Alemanha...... Porque nós aqui, fomos desprezados, pelo menos, é assim que me sinto.... A Alemanha, é muito mais fácil prá eles remarcarem, ou fazerem outros shows......... Agora, Brasil, com certeza, vai demorar muito, e não acredito que depois que eles passarem pelo Chile e pela Argentina, que eles remarquem uma data "apenas pro Brazil"..... Duvido..... O lance agora, é tentar se programar pra Argentina..... Fazer o quê..... tudo mais caro, e ainda tem a bosta da gripe, que lá tá forte...... "

Concordo plenamente com o amigo Jean.

Perfect - Terceiro Single - US Promo


Fonte: DM Devotion

Aguenta Coração!

Depeche Mode e Prodigy juntos no Brasil

Uma notícia quentinha e pra lá de inquietante chacoalha os bastidores do mercado de shows no Brasil. É que, pelo que consta, as bandas inglesas Depeche Mode e Prodigy tocam juntas em eventos a serem realizados no Rio de Janeiro e em São Paulo, nos dias 22 e 24 de outubro, respectivamente. No Rio de Janeiro o local escolhido foi a Apoteose e em São Paulo o Anhembi.

A maior dúvida fica no mix de públicos que as bandas pode atrair para um mesmo espaço, embora existam muitos seguidores de ambas as bandas por aqui.

Se a junção dos artistas nessas datas coincidir mesmo, espere por um ingresso salgado e que de toda forma vai acabar rápido. De acordo com o site oficial do grupo, os ingressos começam a ser vendidos a partir de 25 de julho.

Nota do Blogueiro: Se isso for verdade acabei de descobrir o dia da minha morte, meu coração não vai aguentar, sou um devoto do Depeche Mode, e um apreciador fervoroso do som do Prodigy que na minha opinião junto com o Chemical Brothers são as melhores coisas surgidas na musica eletronica dos ultimos 15 anos. Será que rola essa junção em POA também?

Fonte: Fiber Online

World Café

A julgar pelos gráficos o Depeche Mode poderia ser classificado uma das mais bem sucedidas bandas da história. Juntamente com 45 UK singles, no top dos registros nos países ao redor do globo e de milhões vendidos, o electro-pop outfit de Essex com 12 álbuns influentes desde a sua criação em 1980, acrescentando a cada um da banda ampla reputação.
Com letras provocantes, stark synths, o Depeche Mode é creditado como o inspirador do moderno techno, bem como muitos grupos novos.

O mais novo trabalho da banda lançado em abril, Sounds of the Universe. É uma cósmica synth-pop com muita eletrônica em sua criação. Nesta entrevista, com o anfitrião David Dye eles falaram sobre a relação entre o cantor Dave Gahan e compositor Martin Gore e também sobre o uso de velhos sintetizador analógico e seu efeito sobre o novo álbum.
O Depeche Mode ainda tocou 5 faixas uma live sessions no programa de rádio World Café:

Agradecimentos Pelos Audios: José Luis Osório Jr.

Lisboa Recebe Depeche Mode em Novembro

Frustrado o concerto no Estádio do Bessa, os Depeche Mode preparam-se para actuar no Pavilhão Atlântico, em Lisboa, a 14 de Novembro. A confirmação está ainda dependente da recuperação do vocalista Dave Gahan.

Ainda abalados com o cancelamento súbito do concerto previsto para o Festival Super Bock Super Rock, anteontem no Estádio do Bessa (Porto), os fãs portugueses dos Depeche Mode vão dispor em breve de nova oportunidade para ouvir o trio britânico.

O espectáculo, inserido na segunda etapa da digressão "Tour of the universe", aguarda apenas a confirmação sobre o estado de saúde de Gahan, que se lesionou sem gravidade numa perna na véspera do concerto previsto para o Porto. Se se confirmar a vinda dos Depeche Mode, os bilhetes vão custar entre 30 e 40 euros.

É já a partir de hoje que os detentores dos bilhetes não utilizados no sábado poderão reaver o dinheiro. A avaliar pela escassa presença popular - inferior a cinco mil pessoas -, a organização deverá ter que reembolsar perto de 25 mil portadores de bilhetes, o que eleva os prejuízos directos para valores próximos de um milhão de euros.

O JN apurou, entretanto, que decorrem negociações entre a organização e os advogados da banda inglesa. Em cima da mesa estão várias possibilidades, incluindo o pedido de uma indemnização pelos danos causados.

Apesar da desilusão generalizada, Xutos & Pontapés e The Gift cumpriram a preceito a missão (im)possível de animar a plateia: a festa acabou já muito perto das duas da madrugada.

Fonte: Jornal de Noticias.

Happy Birthday Andy - Live Valladolid

Depeche Mode Cancela +2 Shows


Os Depeche Mode acabam de anunciar o cancelamento do concerto de amanhã no Porto.

A Música no Coração, promotora do evento, explica que o vocalista Dave Gahan sofreu ontem, no concerto dado pela banda em Bilbao, uma lesão muscular numa perna e, por indicação médica, o grupo cancelou os dois últimos concertos da tour europeia, que incluíam o de dia 11 de Julho no Super Bock Super Rock no Porto.

O grupo ia encabeçar o cartaz do Super Bock Super Rock no Estádio Bessa XXI. Em alternativa, a Música no Coração confirmou ao Expresso que serão os portugueses Xutos & Pontapés e os The Gift a substituir a banda britânica.

Em comunicado, a Música no Coração e a Unicer / Super Bock lamentam o cancelamento do concerto e informam que todos os possuidores de bilhetes para o dia 11 de Julho poderão assistir a ambas as datas do Super Bock Super Rock, Porto dia 11 de Julho e Lisboa dia 18 de Julho, mediante apresentação do seu bilhete para o Porto, ou usar o mesmo de dia 11 para o Super Bock Super Rock em Lisboa, no dia 18 de Julho, para assistirem a The Killers, Duffy, Mando Diao, Brandi Carlile, The Walkmen e Bettershell.

Em último caso, os detentores de um bilhete podem reclamar o valor do mesmo a partir de segunda-feira, e durante 60 dias a contar de 11 de Julho, nos locais onde o adquiriram, sendo condição necessária para tal que apresentem o seu bilhete totalmente intacto.


Nota do Blogueiro: Uma pena os amigos portugueses devem estar desolados com este cancelamento.

1 - Se não estavam bem para fazer uma tour deste tamanho pq resolveram fazer, se fosse a idade, sei lá, fizessem em partes, em estagios, acho que tem mais coisa por traz desses cancelamentos todos do que nos fãs sabemos ou presumimos, sim sou conspirativo...rsrsrs
2 - Por que não remarcaram os shows cancelados, o DM esta decepicionando os seus fãs com relação ao seu profissionalismo.
Sou um devoto, amo o DM e acompanho a banda a 19 anos, mas acho q sim estão pisando na bola. Podem dar pedradas, minha opinião.


Fonte: Expresso de Portugal.

O Super Bock Super Rock foi o primeiro festival dos tempos modernos e, ao fim de 15 anos, volta a reinventar-se. Depois de ter arrancado com um formato tradicional (dividido por três dias consecutivos) e de, mais tarde, ter adoptado um registo itinerante (com conferências incluídas), em 2009 a opção passa por concentrar os concertos em duas noites.

Já amanhã, 30 mil espectadores esgotam o Estádio do Bessa XXI, no Porto, para ver os Depeche Mode. Completam o cartaz Nouvelle Vague, Peter Björn & John, Motor e Soapbox. Por confirmar, está a visita de Martin Gore (o compositor com mais canções assinadas na obra dos Depeche Mode) ao concerto dos Nouvelle Vague. O músico participou na versão que estes últimos gravaram de Master and Servant.

Jwana Godinho, da Música no Coração, disse ao DN que o Super Bock Super Rock "é um festival camaleónico" e que a promotora tinha como prioridades "voltar ao Porto e realizar os concertos num sábado". Por outro lado, havia a vontade de "mudar e inovar", sendo que o objectivo passava por "replicar Porto e Lisboa", embora com cartazes distintos. O Estádio do Restelo, em Lisboa, foi "uma escolha óbvia por causa da questão dos acessos", pelo que no Porto a opção passou também por um local com as mesmas características.

Há cerca de um mês, os Depeche Mode causaram algumas insónias à equipa da Música no Coração. Os concertos cancelados devido a doença do vocalista Dave Gahan foram recebidos com "preocupação e pânico", a que se seguiu o alívio do momento em que o agente do grupo ligou a Jwana Godinho para informar que o press release seguinte daria conta do reatamento da digressão. "A histeria foi tão grande como no momento em que a contratação deles ficou fechada." A responsável pelas contratações dos artistas na Música no Coração descreve ainda o ambiente que se viveu durante alguns dias: "Nós tínhamos tanta informação como a comunicação social e o público. Estivemos muito apreensivos durante esse período".

A visita dos Depeche Mode ao Porto é suportada nos muitos "vanguardas" que residem no Norte do País e na própria tradição. Jwana Godinho lembra que "os primeiros concertos dos Depeche Mode em Portugal foram no Porto". Por confirmar está uma visita a Lisboa na segunda etapa da digressão.

Uma semana depois, no dia 18 deste mês, o Estádio do Restelo recebe uma das bandas com menos de dez anos de vida que maior interesse desperta no planeta pop actual. E ainda por cima, em estreia nacional. Imediatamente antes, a nova artista que mais afinidades tem com Amy Winehouse, Duffy, actua pela primeira vez em Portugal, depois de quase ter sido confirmada no Super Bock Super Rock do ano passado. Completam a noite duas bandas de rock independente (The Walkmen e Mando Diao), um fenómeno sazonal (Brandi Carlile) e os vencedores do concurso Preload, os portugueses Bettershell.

De 15 anos de festival, Jwana Godinho regista a "continuidade" e a "aposta da marca na música apesar de cada vez haver mais espaços de investimento". O Super Bock Super Rock é, nas suas palavras, um festival "que se sabe reinventar com estilos variados que se podem encaixar". Da história do festival, resistem as memórias de concertos memoráveis de Pixies, David Bowie, The Prodigy, Metallica, Rage Against the Machine ou Young Gods.

Fonte: DN Arts

Festival Super Bock Super Rock


O 15º Festival Super Bock Super Rock (SBSR) regressa este ano a um formato antigo, em duas cidades e dois fins-de-semana, e começa no sábado no Porto com os Depeche Mode como cabeças-de-cartaz.
O cartaz do festival contará com 11 bandas do universo pop rock mais recente, divididas entre o Porto, sábado no estádio Bessa XXI, e Lisboa, 18 de Julho no Estádio do Restelo.
De acordo com a promotora Música no Coração, tem havido muito mais procura de bilhetes para o Porto do que para Lisboa, mas nenhum dos dias está esgotado.
Os Depeche Mode são os veteranos do cartaz, o único que se aproximam de três décadas de carreira, comparando com as restantes bandas do cartaz deste ano.
A banda, que recentemente cancelou vários concertos devido a uma doença do vocalista, Dave Grahan, fechará a noite de sábado do SBSR, com as novas canções de «Sounds of the universe».
Antes deles actuam os franceses Nouvelle Vague, de Marc Collin e Olivier Libaux, que deverão apresentar o álbum «3», editado em Junho.
O álbum incide novamente em versões, mas desta vez com a particularidade de incluir duetos com grupos dos quais reinventaram um tema.
É provável, por isso, que no sábado Martin Gore, dos Depeche Mode, suba ao palco para se juntar aos Nouvelle Vague na reinterpretação de «Master and servant», tema daquele grupo que o projecto francês incluiu em «3».
No sábado, está prevista ainda uma actuação dos suecos Peter, Bjorn and John, que actuaram em 2008 no festival Paredes de Coura, e dos norte-americanos Motor.
O palco abrirá às 18:00 com os portugueses Soapbox.
No dia 18 de Julho, em Lisboa, a noite será de estreia em Portugal dos norte-americanos Killers, banda pop rock de Las Vegas liderada por Brandon Flowers, que editou em 2008 o álbum «Day & Age».
Além dos Killers, em Lisboa estará, também em estreia, a premiada cantora galesa Duffy, que em 2008 lançou o álbum de estreia «Rockferry», o mais vendido naquele ano no mercado britânico.
Em Lisboa marcarão ainda presença os suecos Mando Diao, Brandi Carlile, já conhecida do público português, os norte-americanos Walkmen, que estiveram em Dezembro em Lisboa, e os portugueses Bettershell.
O bilhete diário custa 40 euros e o passe para os dois dias 70 euros.

Fonte: Diário Digital

Tour of the Universe - Valladolid - 15 Mil

Local: Estadio Jose Zorrilla
Público: 15000 pessoas
Abertura: Motor

Setlist:

- In Chains
- Wrong
- Hole To Feed
- Walking In My Shoes
- It's No Good
- A Question Of Time
- Precious
- Fly On The Windscreen
- Little Soul
- Home
- Come Back
- Peace
- In Your Room
- I Feel You
- Happy Birthday Fletch
- Policy Of Truth
- Enjoy The Silence
- Never Let Me Down Again

- Stripped
- Master And Servant
- Strangelove

- Personal Jesus
- Waiting For The Night

Fonte: Comunidade Depeche Mode Orkut.

Happy Birthday Andy

O homem que na minha opinião é o elo mais forte responsavel por manter o Depeche Modo unido a quase três décadas, e o responsalvel por dar também sucesso financeiro a banda ja que foi ele mesmo é empresário da banda, está completando hoje 48 anos, parabéns Andy!

Andrew Fletcher nasceu em Nottingham no dia 08 de julho de 1961. Andy se mudou para Basildon ainda muito novo. Fletcher era devoto da Boys Brigade, um tipo de clube de escoteiros que incluía atividades e esportes. Num dos encontros da Boys Brigade, Fletcher conheceu Vince Clarke. Em 1977, Fletch e Vince entraram no mundo da música moderna. Andy comprou um baixo e Vince , uma guitarra e os dois formaram a banda "No Romance in China", que duraria até o início de 1980. Fletch e Vince faziam shows semanais no clube da juventude Van Gogh, mas viam a banda como uma forma de passatempo. Durante um dos shows, Fletch conheceu Martin Gore, que estava envolvido em outra banda, "Norman and the Worms". Dividindo a conta de muitos shows, Martin e Fletch logo desenvolveram uma forte amizade que levaria Martin a se juntar à banda de Fletch e Vince, que passaria a se chamar "Composition of Sound". Desde que a formação oficial do Depeche Mode em 1981, Fletch desempenha o papel de empresário da banda, participando pouco no processo criativo das músicas da banda. Como admitiu, Fletch não se interessa mais tanto por pop music e se sente mais a vontade cuidando dos negócios legais da banda do que tocando o sintetizador nos shows. Em qualquer outro lugar, Andy seria considerado 'excesso de bagagem', uma cara desnecessário nas capas dos álbuns, mas Fletch é a âncora que vem mantendo o Depeche Mode unido há quase 3 décadas. Foi o envolvimento de Andy nos negócios da banda que permitiu que os membros da banda não alcançassem somente o sucesso musical, mas também o financeiro. Fletch se afastou da banda na segunda parte da Devotional Tour, em 1994, por causa de stress. Após passar um tempo com sua família, Fletch voltou firme e forte e pronto para cuidar das finanças da banda.

Ping Pong:

Data de nascimento: sábado, 08 de Julho de 1961
Local de nascimento: Nottingham
Signo: Câncer
Olhos: Azul
Altura: 1,9m
Detalhes da família: Esposa Grainne, dois filhos: Megan e Joseph
Passatempos: Comida e Futebol Americano
Bandas anteriores: C.O.S.
Cidade favorita visitada: Nova York
País favorito visitado: África do Sul
Comida favorita: Asiática
Bebida favorita: Vinho italiano branco, diet Coke, Lager Foster
Esporte favorito: Futebol
Cores favoritas: Azul
Filme favorito: O Poderoso Chefão, Exorcista
Livro favorito: A Bíblia
Programa de TV favorito: Sky News
Estações de rádio favoritas: Capitol Gold
Canção favorita: New York, New York - Frank Sinatra
Canção própria favorita: Home
Álbum favorito: São muitos para mencionar
Álbum próprio favorito: Violator
Vídeo próprio favorito: Enjoy The Silence
Site Favorito: http://luisfernandodm.blogspot.com/.... hehehehehe

Andrew que se apresentou no brasil em 2007 como DJ, veja aqui post com a entrevista de Andy para o Jornal da Globo e aqui post com outros videos de Andy que só toca com vinils.

Tour of the Universe - Carcassonne - França - 11 Mil

Lugar: Esplanade Gambetta
Público: 11.000 pessoas
Abertura: Motor

Setlist:

- In Chains
- Wrong
- Hole To Feed
- Walking In My Shoes
- It's No Good
- A Question Of Time
- Precious
- Fly On The Windscreen
- Little Soul
- Home
- Come Back
- Peace
- In Your Room
- I Feel You
- Policy Of Truth
- Enjoy The Silence
- Never Let Me Down Again

- Stripped
- Master And Servant
- Strangelove

- Personal Jesus
- Waiting For The Night

Menor show da turnê até agora.


Fonte: Comunidade Depeche Mode Orkut.

Videos Carcassonne - França - Tour of the Universe

Tour of the Universe - Avirka - Suécia - 25 Mil

Lugar: Arvika Festival
Público: 25.000 pessoas
Abertura: Festival

Setlist:

- In Chains
- Wrong
- Hole To Feed
- Walking In My Shoes
- It's No Good
- A Question Of Time
- Precious
- Fly On The Windscreen
- Home
- Come Back
- Peace
- In Your Room
- I Feel You
- Enjoy The Silence
- Never Let Me Down Again

- Stripped
- Personal Jesus


Fonte: Comunidade Depeche Mode Orkut.

Videos Avirka - Suécia - Tour of the Universe

Videos Hamburgo - Tour of the Universe

Eu Quero Esta Placa em Porto Alegre


Fonte: Forum Fã Club Portugal

Depeche Mode - Na Midia de Milão








Fonte: Forum Fã Club Portugal