ShareThis

Live in Chile - 1994

E você amigo devotee fica ai se perguntando por que o Depeche Mode não vem ao Brasil.. Pois bem nesta Tour em 1994 o Depeche Mode passou por aqui e deve ter tocado para umas duas mil pessoas... No Chile em um estádio lotado...
Amigo brasileiro como eu se convença, nascemos em um pais onde o som feito pelo Depeche Mode, não é e nunca será valorizado, as "massas" por aqui não sabem o que é musica e não me refiro apenas ao Depeche Mode, mas observe os muitos exemplos do lixo musical que este pais produz e reproduz.
Bem sei que serei criticado, podem deixar comentários me criticando, mas espero que o Depeche Mode nunca venha ao Brasil seria uma decepção para a banda. E sinceramente não acredito que nenhuma produtora cometerá esta insanidade, prejuízo certo, talvez em um festival onde o valor é diluído em mais partes devido ao publico maior e diversificado.
Na tour passada vi eles na Argentina, de quarenta a quarenta e cinco mil pessoas, e aqui seriam quantas? 
Aposto que menos de quinze mil, não tenho duvidas, e dependendo da cidade nem chegaria aos sete ou oito mil, desculpem mas o Depeche Mode não merece isso. Desculpem o senso de realidade.
Em 2014 o Chile será minha primeira opção.

Crédito Vídeo: Depeche Mode Tributo Argentino 

6 comentários :

Juliana Souza | 10 de abril de 2013 09:49

Bom, acho super válido quem tem condições financeiras de ir a outro país ver o show. Eu mesma se tiver irei. Mas discordo que eles não devam tocar aqui. Há pessoas que são tão fãs como nós e não tem dinheiro para fazer uma viagem e não é por isso que essas pessoas não merecem ver um show da banda.
O próprio Martin disse em uma entrevista que não se importa de tocar para poucos.
E conhevamos, um show pequeno nos deixaria muito mais perto deles!

Luis Fernando.DM | 10 de abril de 2013 12:22

Juliana, entendo perfeitamente a tua posição, principalmente sobre a condição financeira, mas se você não for de SP, ve-los em um pais como Chile e Argentina bem planejado é capaz de ser mais barato que ir SP no meu caso por exemplo (Porto Alegre - SP). Sobre o publico acredito na declaração do Martin, mas nenhuma produtora trará a banda se não der lucro. Abraço e obrigado pelo comentário, são sempre bem vindos.

LUCIANO VENTURA FOTOGRAFIA | 10 de abril de 2013 16:00

Concordo com os dois pontos de vista.

Em 1994, eu era um adolescente, que assistia/ouvia a tour Devotional em VHS, várias vezes por mês. E só fiquei sabendo que eles passaram pelo Brasil meses após. Naquele tempo, sem internet, aqui no nordeste, nossa única fonte de informação era a revista Bizz.

Tive a oportunidade de assistir a última tour em Buenos Aires, e acreditem, foi a melhor coisa que poderia ter acontecido. Segurança, conforto, pessoas educadas.

Acredito que se fosse em São Paulo, além de ter sido um caos, eu teria gasto muito mais.

Fica a dica, comecem a guardar dinheiro desde já, talvez seja a última tour do Depeche Mode.

Comecem a procurar pela internet os hotéis no centro de Buenos Aires ou na capital do Chile. Locais certos por onde o DM irá tocar, se a tour desembarcar por aqui no próximo ano.

Se você realmente acompanha o trabalho da banda, será o fechamento de um ciclo. E talvez terá a oportunidade de ver um show de verdade pela primeira vez!

Se comparado ao que estamos acostumados a ver no Brasil.

Abraços,
LUCIANO VENTURA
Olinda - Pernambuco



Fábio Schulz | 12 de abril de 2013 17:55

Em 1994 eu tinha 22 anos e estava desempregado em 10-11 de Abril, quando tocaram em São Paulo. Naquela época, sair de Porto Alegre para ir a um show em Sampa era como ir à Disney hoje, sei lá, era muito caro e complicado. Não existia internet, ficávamos sabendo das coisas praticamente na hora, não dava tempo de fazer uma programação.
Em 2009, sabendo da vinda deles ao Brasil, comecei a pesquisar as alternativas para ir a SP. Depois foi anunciado que haveria show aqui em Porto Alegre, também. Como tudo deu errado, pesquisei os pacotes do Chile e da Argentina. Buenos Aires foi mais barato que ir a São Paulo ou Santiago. Sem contar que daqui dá pouco mais de 1 hora de viagem. E valeu cada centavo pago, tanto pelo show como pela viagem em si. O lugar é sensacional, fui bem tratado por todos que tive contato, visto que fui sozinho e sei mais de inglês do que de espanhol.
Também acho que teríamos pouco público no Brasil (seja onde fosse) e a maioria ainda seria de oportunistas que só conhecem ETS e PJ. Os verdadeiros fãs brasileiros de DM são poucos, mas vamos atrás deles.

Abraços

Luis Fernando.DM | 12 de abril de 2013 19:13

Fabio obrigado pelo comentário, e é isso ai como falou, vamos atrás deles. Abs.

Ana Claudia Rocha de Melo | 9 de março de 2016 02:00

Acho que o senário de 1994 para o senário de hoje mudou um pouco afinal 12 anos se passaram, a banda conquistou novos fãs, em 1994 eu tinha apenas 15 anos, e não tinha recursos pra ir em um show acredito que existam pessoas com a mesa idade que eu e até mais novas que adorariam ter essa oportunidade.
Seria interessante se eles colocassem uma meta de pé venda de ingressos, ou até fizessem um site pra analisar quantas pessoas iriam no show.