ShareThis

Saiba Porquê Mesmo Com Mais de 30 Anos, o Depeche Mode Continua Relevante


Marina Tonelli
Do UOL, São Paulo

O que você esperaria de uma mistura de The Clash, David Bowie e Velvet Underground
As opções são diversas e a resposta certa não viria no primeiro palpite. Os três ícones do rock da década de 70 foram responsáveis pela criação de uma das bandas mais influentes do mundo, segundo o vocalista Dave Gahan: o Depeche Mode. Mas por que, após 30 anos de carreira, o grupo permanece relevante no meio musical?

Lançando “Live In Berlin Soundtrack”, o Depeche Mode responde parte da questão com o setlist abarrotado de hits. Da primeira a última música, o interesse do público prevalece intacto apesar do extenso setlist de 21 canções, provando que os britânicos ainda fazem jus ao título de “bandas de estádio” junto com nomes como U2, R.E.M e The Rolling Stones.

Entre os sucessos mais antigos como “Just Can’t Get Enough”, música responsável pela primeira participação do grupo entre as 10 músicas mais ouvidas do Reino Unido em 1981, e “Shake The Disease” em uma versão surpreendente cantada a capela pelo guitarrista Martin L. Gore, surgem “Welcome to My World”, “Angel” e “The Child Inside”. Músicas que, para os desavisados, poderiam ser confundidas facilmente com o auge da carreira da banda, mas que estão presentes no disco de 2013, “Delta Machine”.

Mas hits de outras décadas não sustentam a relevância atual de uma banda nos dias de hoje. A técnica de se apoiar em revival’s infinitos pode funcionar para shows, mas não mantém uma imagem que influencie novos artistas em ascensão. No caso do Depeche Mode, podemos enxergar o diferencial desde a década de 80. O grupo inovou o cenário eletrônico com samples sinistros que criavam uma atmosfera própria e mascarava a característica crítica e sarcástica de letras como “Master and Servant”, “People Are People” e “Blasphemous Rumours”,

Além da inovação sonora, a banda inglesa foi um dos ícones da cultura gótica que ganhou forma na década de 80 e principal expoente da explosão da dance music americana na década de 90. Baladas como “Strangelove”, “Personal Jesus” e “Enjoy The Silence” continuam atuais e até mesmo os sucessos posteriores dos anos 2000, como “Wrong”, “Peace” e “In Chains”, continuaram relevantes para o cenário musical. Além da inegável influência exercida sobre bandas conceituadas como Deftones, The Smashing Pumpkins e Pet Shop Boys, e também para grupos atuais como Coldplay, The Killers e Franz Ferdinand.

Se atualmente vivemos em um cenário vazio em que as bandas são obrigadas a simplificar ao máximo suas referências para atingir a um determinado público estipulado, o Depeche Mode surge mais uma vez para provar sua relevância. O grupo mostra que ainda é possível com mais de 30 anos de carreira continuar produzindo novas letras questionadoras sem perder a sombria essência oitentista e, ao mesmo tempo, lotar estádios sem necessariamente se apoiar apenas nos hits passados.

Matéria Original: UOL 

0 comentários :